fbpx Saltar para o conteúdo principal

Data

05.07.2020 8:00 am - 05.09.2020 8:30 am Escrito por: Lubelia Prates

Rota Lusitana - Rota Internacional de Dressage

Desporto

Descrição

Campeonato Internacional de Dressage em maio

Companhia das Lezírias foi um dos locais escolhidos

 

Mais de meia centena de cavaleiros nacionais e internacionais vão ser os embaixadores do Cavalo Lusitano ao participarem num conjunto de três provas de Dressage a realizar nos meses de Abril e Maio em Vale de Ferreiros, Alter e Companhia das Lezírias. As provas, inseridas na chamada Rota Lusitana vão ainda ser determinantes para o apuramento de cavaleiros nacionais e estrangeiros para os Jogos Olímpicos de Tóquio e para o Campeonato da Europa da Juventude.

Vale de Ferreiros, em Abrantes, Coudelaria de Alter, em Alter do Chão e Companhia das Lezírias, no Porto Alto, vão ser os palcos da Rota Lusitana 2020, um conjunto de três provas de Dressage onde o cavalo lusitano vai desfilar e onde os mais destacados cavaleiros nacionais e estrangeiros vão finalmente poder conseguir o carimbo no passaporte para os Jogos Olímpicos 2020, em Tóquio.

Mais de meia centena de cavaleiros nacionais e internacionais vão ser os embaixadores do Cavalo Lusitano ao participarem num conjunto de três provas de Dressage a realizar nos meses de Abril e Maio em Vale de Ferreiros, Alter e Companhia das Lezírias. As provas, inseridas na chamada Rota Lusitana vão ainda ser determinantes para o apuramento de cavaleiros nacionais e estrangeiros para os Jogos Olímpicos de Tóquio e para o Campeonato da Europa da Juventude.

Vale de Ferreiros, em Abrantes, Coudelaria de Alter, em Alter do Chão e Companhia das Lezírias, no Porto Alto, vão ser os palcos da Rota Lusitana 2020, um conjunto de três provas de Dressage onde o cavalo lusitano vai desfilar e onde os mais destacados cavaleiros nacionais e estrangeiros vão finalmente poder conseguir o carimbo no passaporte para os Jogos Olímpicos 2020, em Tóquio.

Recorde-se que Portugal já tem 4 atletas pré-seleccionados para Tóquio 2020. Todos eles participam nas provas com Lusitanos, facto que torna esta raça nacional uma referência na Dressage. Para Francisco Beja, da Companhia das Lezírias, “o cavalo Lusitano tem sido “Rei” nesta disciplina, e muitos são os estrangeiros que nos visitam à procura de o conhecer melhor, incluindo profissionais da modalidade. O facto de recentemente a Equipa de Dressage Portuguesa ter conseguido pela primeira vez na história o apuramento como equipa para os JO em Tóquio e ainda por cima exclusivamente representada por cavalos Lusitanos, mostra a ambição e o trabalho de seleção que tem vindo a ser feito pelos criadores, apoiados por organizações como a Rota Lusitana, que permitem qualificações dos atletas Portugueses (e não só), divulgando o Puro Sangue Lusitano e todo o seu potencial.